estava tudo depurado de vida,


isento, 


vazio de sinais, 

e depois disse para comigo: 


vou começar a escrever


para me curar da mentira de um amor que acaba. 





Marguerite Duras
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!