quinta-feira, 1 de junho de 2017



Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista que nunca te pareces com o teu retrato

E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.


 Mario Quintana. 


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...