estes são os nomes das coisas que deixaste


lê, estes são os nomes das coisas que deixaste 

– eu, livros, o teu perfume espalhado pelo quarto; sonhos pela metade e dor em dobro, beijos por todo o corpo 

como cortes profundos que nunca vão sarar;




Maria do Rosario Pedreira
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!