De algumas coisas, sinceramente, me envergonho. 


De outras, me perdoo.





Clarissa Corrêa.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!