...canta na profundidade do meu ser,
 na súbita ternura que me umedece o olhar...





Vergílio Ferreira
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!