"Hoje, se quiser, se puder, se souber, me fala de você. 
Da essência vestida com essa roupa de gente com a qual você se apresenta.
 Fala dos seus amores, tanto faz se estão perto do seu corpo ou somente do seu coração. 
Fala sobre as coisas que costumam fazer você sintonizar a freqüência do seu riso mais gostoso. 
Fala sobre os sonhos que mantêm o frescor, por mais antigos que sejam.
 Fala a partir daquilo em você que não desaprendeu o caminho das delícias. 
Do pedaço de doçura que não foi maculado. 
Da porção amorosa que saiu ilesa à própria indelicadeza e à alheia. 
A partir daquilo em você que continuou a acreditar na ternura, a se encantar e a se desprevenir, apesar de tantos apesares.
 Conta sobre as receitas que lhe dão água na boca. 
Sobre o que gosta de fazer para se divertir. 
Conta se você reza antes de adormecer."



 Ana Jácomo.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!