Só a noite chegará atrasada à festa do teu corpo
no meu corpo. 
Da tua voz na minha voz. 
Das tuas mãos
nas minhas mãos. 
Da tua pele na minha pele.
E nem mesmo ela conseguirá aperceber-se de qual de nós é o sorriso que quase a ilumina. 
Porque as nossas bocas permanecerão
coladas.



Joaquim Pessoa,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!