Levanto as mãos e o vento levanta-se nelas 


Helberto Hélder
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!