Infelizmente, não é aceitável justificar alguma coisa com um simples “mas pronto, ela é assim mesmo”. 
Ser “assim” não é característica nenhuma. 
Ser “assim” não tem valor. 
Todos, de uma maneira ou de outra, somos “assim”, de alguma maneira, e isso não nos define como seres humanos. 
Dizer que se é “assim mesmo” é o princípio para aceitar tudo, e esse é o princípio do fim.



 Miguel Esteves Cardoso
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!