"E eis que me tornei um desenho de ornamento
Volutas sentimentais (...)
Superfície organizada em preto e branco
E no entanto acabo de ouvir-me respirar
É isso um desenho?
Isso sou eu?"



Albert-Birot
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!