(...) 
tenho sentido a tua ausência nas palavras que não te escrevo. 







Paulo Ferreira
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!