A semelhança dos olhares consentidos com os 

olhares conquistados 

A confusão dos corpos das fadigas dos ardores 

A imitação das palavras das atitudes das ideias, 

Os vícios as virtudes tão imperfeitos 


O amor é o homem inacabado. 




Paul Eluard
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!