A felicidade é sutil. 
É uma poesia, um pedaço de manga, um gole de vinho, uma música que arrepia. 
A felicidade é tão simples. 
Um abraço em quem a gente não vê faz tempo, um carinho de um amigo, um beijo em seu amor. 
É andar de mãos dadas, encostar a cabeça no ombro do outro no cinema, dormir juntinho.
É cheiro de café passado, susto que passa logo, lambida de cachorro no nariz e perfume de flor. 
A felicidade é serena. 
Uma ferida que sara, a calça que finalmente entra, a tão desejada voz do outro lado do telefone. 
Um filho que aprende a dizer mamãe, a receita que dá certo, o olhar que se encontra.



CLARISSA CORRÊA
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!