Respeite o silêncio a omissão, a ausência.
É meu movimento de deserção.
Abandonei o posto, rompi a corda, desacreditei de tudo.
Cansei de esperar que finalmente um dia, minha fotografia
fizesse jus ao seu criado-mudo.





Flora Figueiredo
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!