Alguns anos depois, tinham desaparecido todos os vestígios da ferida


Ernst Jünger
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!