Numa loja de pássaros é onde se concentram mais gaiolas. 
Não há lugar nenhum no mundo construído com tantas restrições como uma loja de pássaros. 
São gaiolas por todo o lado.
 E algumas estão dentro dos pássaros e não por fora como as pessoas imaginam. 
Porque Bonifaz Vogel, muitas vezes, abrira as portas das gaiolas sem que os canários fugissem. 
Os pássaros ficavam encolhidos a um canto, tentando evitar olhar para aquela porta aberta, desviavam os olhos da liberdade, que é uma das portas mais assustadoras. 
Só se sentiam livres dentro de uma prisão. 
A gaiola estava dentro deles. 
A outra, a de metal ou madeira, era apenas uma metáfora.




"A Boneca de Kokoschaka", Afonso Cruz
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!