Atei os sentidos à escuridão
parado diante da tua porta
já não pergunto




José Tolentino Mendonça
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!