“Para quem se vai embora é sempre mais fácil. 
Pelo menos, muda de ares. 
Quem fica tem de respirar os restos de epiderme polvilhados sobre os móveis da casa.”

— José Luís Peixoto,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!