“(…) 
O rio fica lá, a água é que correu 
Chega na maré, ele vira mar 
Como se morrer fosse desaguar 
Derramar no céu, se purificar 
Deixar pra trás sais e minerais.”



— Litle Joy,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!