sábado, 27 de dezembro de 2014


chegas de novo a casa 
e guardas do tempo a fuga
marcas outra vez dias
para abrir feridas

como se viesse dos pássaros a acusação 
de não saberes medir esquecimentos

respiras até à dor para não sentir mais nada



Maria Sousa

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Neste Natal Quero Encontrar o Presépio do Menino Jesus...


Neste Natal quero descansar de meus inúmeros planos. Quero a simplicidade que me faça voltar às minhas origens. Não quero muitas luzes. Quero apenas o direito de encontrar o caminho do presépio para que eu não perca o menino Jesus de vista.

Quero um Natal sem Papai Noel. Papai Noel faz muito barulho quando chega.
 Ele acorda o menino Jesus, o faz chorar assustado. Os pastores não. Eles chegam silenciosos. São discretos e não incomodam...Os presentes que trazem nos recordam a divindade do menino que nasceu. São presentes que nos reúnem em torno de uma felicidade única.
Quero dividir com Maria os cuidados com o pequeno menino. Quero cuidar dele por ela. Enquanto eu cuido dele, ela pode descansar um pouquinho ao lado de José.

Descubram a beleza que as dispersões deste tempo insistem em esconder. Fechem as suas chaminés. Visita que verdadeiramente vale à pena chega é pela porta da frente.

Na noite de Natal fujam dos tumultos e dos barulhos. Descubram a felicidade silenciosa. Ela é discreta, mas existe! Eu lhes garanto! Não tenham a ilusão de que seu Natal será triste porque será pobre. Há mais beleza na pobreza verdadeira e assumida que na riqueza disfarçada e incoerente.

E não se surpreendam, se com isso, a sua noite de Natal tornar-se inesquecível.




Padre Fábio de Melo

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

domingo, 21 de dezembro de 2014

terminar


o riso,
o amor e o prazer
merecem revanche
o resto,
mais que
perda de tempo...
é perda de vida



Chico Xavier

sábado, 20 de dezembro de 2014


Ela está toda ali.
Ela derreteu-se cuidadosamente para ti

Ela é tão nua e singular.
Ela é a soma de ti e do teu sonho.
Escala-a como um monumento, passo a passo.
Ela é sólida.




Ann Sexton

terça-feira, 16 de dezembro de 2014


"A gente perde, e se perde nos detalhes. 
Na ligação não feita, no esquecimento de uma data especial, na pequena promessa não cumprida, no ” eu também” depois de um “eu te amo”. 
A gente olha pras montanhas, e esquece das pedrinhas. 
Esquece que os holofotes cegam, mas as pequenas luzes iluminam todo o ambiente. 
A maioria do que realmente importa é quase microscópico, e precisa de sensibilidade pra perceber. 
Troianos perderam apenas por não observar bem o cavalo de Tróia. Aquiles morreu por esquecer de proteger somente o calcanhar. 
O infinito se faz com os “agoras”, e as grandes virtudes estão camufladas em pequenos gestos."


A Menina e o Violão

nem todas


Nem todos os dias serão de paz, e nem todas as bocas darão beijos. 
Nem toda mão dará carinho e nem todo coração será pleno de amor. 
Sei que a vida tem seu lado negro - mas é pela paz que existe no outro lado dela que eu continuo vivendo.


Caio Augusto Leite.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.


Eugénio de Andrade

domingo, 7 de dezembro de 2014

O domingo era uma coisa pequena


O domingo era uma coisa pequena.
Uma coisa tão pequena
que cabia inteirinha nos teus olhos.
Nas tuas mãos
estavam os montes e os rios
e as nuvens.
Mas as rosas,
as rosas estavam na tua boca.

Hoje os montes e os rios
e as nuvens
não vêm nas tuas mãos.
(Se ao menos elas viessem
sem montes e sem nuvens
e sem rios…)
O domingo está apenas nos meus olhos
e é grande.
Os montes estão distantes e ocultam
os rios e as nuvens
e as rosas



Eugénio de Andrade

sábado, 6 de dezembro de 2014



"Era para ter morrido e afinal renasci." 



Tiziano Terzani

"O amor nunca morre de morte natural. 
Ele morre porque nós não sabemos como renovar a sua fonte. 
Morre de cegueira e dos erros e das traições. 
Morre de doença e das feridas; morre de exaustão, das devastações, da falta de brilho".



Anais Nin

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

terça-feira, 2 de dezembro de 2014


"Vim aqui me buscar para varrer entulhos. 
Passar a limpo alguns rascunhos. 
Resgatar o viço do olhar.
 Trocar de bem com a vida. 
Rir com Deus, outra vez. 
Vim aqui me buscar para não me contentar com a mesmice. 
Para dizer minhas flores. 
Para não me surpreender ao me flagrar feliz. 
Para ser parecida comigo. 
Para me sentir em casa, de novo."



Ana Jácomo.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014


o passado existe quando se está infeliz


Louise Vilmorin

adormecemos juntos acordamos

apartados

disputamos os lençóis como quem

puxa a razão para si


a quantos beijos estamos hoje de distância?





João Luís Barreto Guimarães
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VaZiOs