adormecemos juntos acordamos

apartados

disputamos os lençóis como quem

puxa a razão para si


a quantos beijos estamos hoje de distância?





João Luís Barreto Guimarães
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!