...abro a casa 
para o teu silêncio 
mas não tenho leito 
para o teu cansaço... 



Mia Couto
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!