É apenas o começo. 
Só depois dói, e se lhe dá nome




Eugénio de Andrade

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!