domingo, 24 de agosto de 2014


(...) 
Cortei-me e não há
verso capaz
de estancar o sangue 





Manuel A. Domingos
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...