Basta-me
o teu umbigo de vinho
para ficar bêbedo
Este fogo
que só com fogo
se pode apagar

Jorge de sousa Braga
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!