Não temo o fogo que me adverte 
com suas chamas,
mas livrai-me da brasa moribunda que
se esconde sobre as cinzas.



Rabindranath Tagore.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!