"Seus olhos grandes, redondos e pretos
Tempos depois ainda ficavam pregados na gente
Como botões…”


Mario Quintana, 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!