E como não dizer que essa calmaria no peito são as mãos de Deus sobre a minha cabeça?


Caio Fernando Abreu
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!