SEI QUE DAREI AO MEU CORPO OS PRAZERES QUE ELE ME EXIGIR. 
VOU USÁ-LO, DESGASTÁ-LO ATÉ AO LIMITE SUPORTÁVEL, 
PARA QUE A MORTE NADA ENCONTRE DE MIM QUANDO VIER



AL BERTO
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!