“Para quem se vai embora é sempre mais fácil. 
Pelo menos, muda de ares. 
Quem fica tem de respirar os restos de epiderme polvilhados sobre os móveis da casa.”


José Luís Peixoto,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!