NÓS SOMOS CASAS MUITO GRANDES, MUITO COMPRIDAS. É COMO SE MORÁSSEMOS APENAS NUM QUARTO OU DOIS. ÀS VEZES, POR MEDO OU CEGUEIRA, NÃO ABRIMOS AS NOSSAS PORTAS.

António Lobo Antunes
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!