domingo, 31 de março de 2013

Adeus!



Não vais acreditar na saudade que me possui. 
A razão principal é o meu amor e o facto de não me habituar a estarmos tão longe um do outro. (…) 
Os meus passos levam-me, verdade seja dita, ao teu quarto, mas não te encontrando aí, regresso de coração triste e não te encontrando aí, regresso de coração triste e desconsolado, qual amante rejeitado. 
Pensa tu o que tem sido a minha vida, quando só encontro o meu repouso na labuta, e o meu consolo no infortúnio e na angústia.

 Adeus



De Plínio, o Novo, 61 D.C. – 112 D.C, para Calpurnia, sua Mulher

Estrelas, aragem do sagrado....




As coisas assim a gente não perde nem abarca. 

Cabem é no brilho da noite. 

Aragem do sagrado. 

Absolutas estrelas.



Guimarães Rosa

Quanto mais livre mais capaz.



Pode prender-se um homem e pô-lo a pão e água. 
Pode tirar-se-lhe o pão e não se lhe dar água.
 Pode-se pô-lo a morrer, pendurado no ar, ou à dentada com cães. 
Mas é impossível tirar-lhe seja que parte for da liberdade que ele é.
Ser-se livre é possuir-se a capacidade de lutar contra o que nos oprime. 
Quanto mais perseguido, mais perigoso. 
Quanto mais livre mais capaz.
Do cadáver dum homem que morre livre pode sair acentuado mau cheiro — nunca sairá um escravo.



Mário Cesariny

E os olhos castanhos olhando o fundo do meu coração, tão fundo que ele conseguia ler o quanto eu o amava, e o quanto ainda amo. 


Anne Frank

É isto que amamos nos outros: o lugar vazio que eles abrem para que ali cresçam as nossas fantasias. Buscamos, no outro, não a sabedoria do conselho, mas o silêncio da escuta; não a solidez do músculo, mas o colo que acolhe… Como seria bom se as outras pessoas fossem vazias como o céu, e não tão cheias de palavras, de ordens, de certezas. Só podemos amar as pessoas que se parecem com o céu, onde podemos fazer voar nossas fantasias como se fossem pipas. 



 Rubem Alves.  

sexta-feira, 29 de março de 2013

páscoa


Tenho, no meu escritório, uma tela de Pierro della Francesca
( 1410 - 1492 ) chamada "Ressurreição"
A pedra do túmulo corta a tela em duas partes. 
Na parte de cima, com seu pé sobre a pedra, o Cristo ressuscitado. 
Na parte inferior, encostados à pedra, os guardas adormecidos.
 Perguntam-me sobre o sentido da tela. 
Respondo que não sei o sentido da tela. As telas têm muitos sentidos. 
Eu só posso dizer os pensamentos que aquele quadro me faz pensar. 
E digo: enquanto os guardas da morte estão dormindo, o divino que mora em nós
sai do sepulcro. 
Sabem disso as cigarras. 
Caminhando hoje pela manhã na fazenda Santa Elisa eu ouvi o seu canto. 
Já haviam deixado suas cascas nos troncos das árvores. 
Agora são seres alados. 
Cantam e voam, a procura
do amor...
Acho que estão celebrando a Páscoa...



Rubem Alves

e envelheço porque não morri



Pedro Tamen

quarta-feira, 27 de março de 2013

minha voz
não chega aos teus ouvidos
meu silêncio
não toca teus sentidos
sinto muito
mas isso é tudo que sinto



Alice Ruiz

Por que é que a gente não casa? 

Você quer se casar?



 Nando Reis

terça-feira, 26 de março de 2013



Um corpo quer outro corpo.
Uma alma quer outra alma e seu corpo.
Este excesso de realidade me confunde.



Adélia Prado

'eu posso te sentir'



despi devagar o calor de dizer 
o teu nome no silêncio do quarto 

o aconchego de se ainda voltasses 
abre-se em palavras surdas

depois de improviso percorro 
a solidão ao espelho

como se, ao olhar muito te visse preso na pele dos dedos inacabado e à deriva nos meus olhos



Maria Sousa

Deixa...


Deixa eu plantar um carinho no teu peito inquieto.



Mallu Magalhães

domingo, 17 de março de 2013


Eu sei, que na verdade eu não consigo entender o nosso amor. 

Que o teu silêncio fala alto no meu peito.



 Los Hermanos

Deixa o gosto, deixa a memória... Eu nem me lembro mais....


Tudo que sei é que você quis partir, eu quis partir você, tirar você de mim. 

Demorei pra esquecer, demorei pra encontrar um lugar onde você não me machucasse mais.



 Renato Russo

sexta-feira, 15 de março de 2013

quarta-feira, 13 de março de 2013


Sei que a tua boca já beijou a outra que não a minha. 
Sei que já amou a outros quando não me conhecia. 
Mesmo assim, teu carinho me tomou o peito, e hoje sem você não mais consigo ser do mesmo jeito.


Los Hermanos 

É, pode ser que a maré não vire



 Los Hermanos.

segunda-feira, 11 de março de 2013



Voar pra sair de perto
De todo deserto desses abandonos
E constatando o desengano se despedaçar.


Zeca Baleiro

de cada amor,



de cada amor, tu herdarás só o cinismo


Cartola 

domingo, 10 de março de 2013


E um frio que suplica um aconchego.


Vanessa da Mata.


E eu me visto de saudades
do que já não somos nós




Leoni

Quando vocês estiverem tristes, pensem em coisas lindas:
Balas, travessuras, carinho, carrinho, beijo de mãe,
Brincadeira de queimado, árvore de natal,
Árvore de jabuticaba, céu amarelo, bolas azuis,
Risadas, colo de pai, história de avó…
Quando vocês forem grandes e acharem que a vida não é linda
Pensem em coisas lindas.
Mas pensem com força, com muita força,
Porque aí o céu vai ficar cheio de vacas gordas amarelas,
Cachorro bonzinho, bruxa simpática,
Sorvete de chocolate, caramelos e amigos
Vamos, vamos lá! vamos pensar só em coisas lindas!
Brincar na chuva, boneca nova, boneca velha, bola grande,
Mar verde, submarino amarelo, fruta molhada, banho de rio,
Guerra de travesseiro, boneco de areia, princesas,
Heróis, cavalos voadores…



Oswaldo Montenegro. 

E quantas vezes em mim há de morrer?



Que boca há de roer tempo? 
Que rosto
Há de chegar depois do meu?
Quantas vezes
O tule do meu sopro há de pousar
Sobre a brancura fremente do teu dorso?
Quantas vezes dirás: vida, vésper, magma-marinha
E quantas vezes direi: és meu.
 E as distendidas
Tardes, as largas luas, as madrugadas agônicas
Sem poder tocar-te. 
Quantas vezes amor
Uma nova vertente há de nascer em ti
E quantas vezes em mim há de morrer.



Hilda Hilst

Caos!



 E eu só tenho a mim, eu só tenho a mim, repetiu, voltando a cair sobre a cama. Não posso sentir medo, não devo sentir medo, não quero sentir medo.


Caio Fernando Abreu 


E amo mesmo. Mesmo não sabendo amar.


Caio Fernando Abreu


És fogo e gelo ao mesmo tempo.



Legião Urbana


Teu sorriso quente, inebria, entontece.



Elis Regina

Apelo!




Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta, bom chegar tarde, esquecido na conversa de esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.

Com os dias, Senhora, o leite primeira vez coalhou. A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de jornais ali no chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda a casa era um corredor deserto, até o canário ficou mudo. Não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos. Uma hora da noite eles se iam. Ficava só, sem o perdão de sua presença, última luz na varanda, a todas as aflições do dia.

Sentia falta da pequena briga pelo sal no tomate — meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham. Não tenho botão na camisa. Calço a meia furada. Que fim levou o saca-rolha? Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas raivosas mastigando

Venha para casa, Senhora, por favor.




Dalton Trevisan

sábado, 9 de março de 2013



É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar?


Anna e o Beijo Francês. 

No dia que fiquei cego decidi ser fotógrafo


Al Berto

terça-feira, 5 de março de 2013


Nem sempre o mistério
está fora do alcance da mão, como
o país estrangeiro. 

Por vezes ele viaja para cá,
encosta-se às decisões materiais de
um dia vulgar;
e surge, súbita e absurdamente,
no meio de uma ação do quotidiano.

Descuidados, nessa altura, chamamos ao mistério erro,
e rapidamente o eliminamos."


Gonçalo M. Tavares

domingo, 3 de março de 2013






















Desconcertante é que tão grande tristeza caiba dentro de tão pequeno peito. às vezes morre-se tanto, e tão cedo



Al berto.


E se antes, bem antes, um pedaço de maçã...

Hoje quero a fruta inteira!




O Teatro Mágico



"Não existe falta de tempo, existe falta de interesse. Porque quando a gente quer mesmo, a madrugada vira dia. Quarta-feira vira sábado e um momento vira oportunidade."


Pedro Bial


"(…)
Posso nunca usar dicionários,
mas já encontrei teu paladar léxico
e te deixei parada por alguns segundos…"




Marco Aurélio Guiotti

tempo de busca,


seremos outra Grécia se tivermos sorte


José Luís Peixoto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VaZiOs