Adormeço tropeçando

no desejo

encostada ao teu pescoço



Respirando o teu dormir

ou bebendo devagar

o ácido cheiro do teu corpo

.

Maria Teresa Horta
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!