A tua boca cala espinhosos incômodos que carregam as vozes das minhas saudades.






(Guilherme Antunes)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!