Mas a memória guarda-me o teu cheiro, as tuas mãos e o teu sorriso. 
Olho ao espelho e vejo o teu nariz. 
Olho para as mãos da mãe e vejo as tuas unhas. 
Estás em nós e eu estou em ti. 
Eu jamais seria eu sem a tua presença constante na minha vida


José Luís Peixoto,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!