quinta-feira, 25 de julho de 2013

Olhos fechados, pra te encontrar...


Para te ver bastava fechar os olhos com força e eras outra vez tu, igual a ti própria. 
O abismo entre querer-te e ter-te afundava-me. 
A doce paz de te sonhar trazia consigo uma discórdia infinda, de mim para comigo.
 Não sabia onde estavas, com quem, de que maneira.





Paixão
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...