Deixa eu me livrar das minhas marcas.
           Deixa eu me lembrar de criar asas.
                      Deixa que esse verão eu faço só.

                                                        

Teatro Mágico
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!