das noites sem fim... em ti é de noite.


Em ti é de noite. 
Em breve assistirás à corajosa exaltação do animal que és. 
Coração da noite, fala.

    Ter morrido em quem se era e em quem se amava, ter e não ter dado a volta como um céu ao mesmo tempo tormentoso e celeste.

    Tivesse desejado mais que isto e ao mesmo tempo nada.


Alejandra Pizarnik
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!