a saudade:


a saudade dói como um barco que aos poucos descreve um arco e evita atracar no cais



Chico Buarque.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!