quarta-feira, 31 de julho de 2013

Me diz,


"Lágrimas sofridas infinitas do meu peito dei minha palavra, minha honra, meu respeito. Todas as verdades e olhares que podia e com qual coragem que você me repudia?"




Los Hermanos

segunda-feira, 29 de julho de 2013


Deixa eu me livrar das minhas marcas.
           Deixa eu me lembrar de criar asas.
                      Deixa que esse verão eu faço só.

                                                        

Teatro Mágico

Devo me matar, ou tomar uma xícara de café?




Albert Camus

domingo, 28 de julho de 2013

Maravilhoso!



A água não resiste. A água corre. 
Quando mergulhas nela a mão, só sentes uma carícia
A água não é uma muralha sólida, não te deterá. 
Mas a água vai sempre para onde quer ir,
e nada, no fim, pode nada contra ela. 
A água é paciente. 
A água a pingar desgasta uma pedra.
Lembra-te de que és metade água. 
Se não puderes passar através dum obstáculo, contorna-o.
A água fá-lo.



Margaret Atwood

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Não digas nada, dá-me só a mão....


Não digas nada, dá-me só a mão. Palavra de honra que não é preciso dizer nada, a mão chega. 
Parece-te estranho que a mão chegue, não é, mas chega.

(...)
Gostava tanto que ma apertasses três vezes, depois eu apertava três vezes, depois tu apertavas quatro vezes, depois eu apertava-te quatro vezes e ficávamos que tempos assim, num morse de namorados.
 Fantasias. Desejos. 
Se calhar sou uma pessoa carente. 
Se calhar nem sequer sou carente, sou só parvo.




António Lobo Antunes,

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Olhos fechados, pra te encontrar...


Para te ver bastava fechar os olhos com força e eras outra vez tu, igual a ti própria. 
O abismo entre querer-te e ter-te afundava-me. 
A doce paz de te sonhar trazia consigo uma discórdia infinda, de mim para comigo.
 Não sabia onde estavas, com quem, de que maneira.





Paixão

quarta-feira, 24 de julho de 2013


"Sentia uma vontade violenta de me desmoronar em ti. 
Não, não era fazer amor.
Fazer amor não existe, porra, o amor não se faz.
 O amor desaba sobre nós já feito, não o controlamos."




Inês Pedrosa

terça-feira, 23 de julho de 2013

das noites sem fim... em ti é de noite.


Em ti é de noite. 
Em breve assistirás à corajosa exaltação do animal que és. 
Coração da noite, fala.

    Ter morrido em quem se era e em quem se amava, ter e não ter dado a volta como um céu ao mesmo tempo tormentoso e celeste.

    Tivesse desejado mais que isto e ao mesmo tempo nada.


Alejandra Pizarnik

sábado, 20 de julho de 2013


As nossas bocas misturam-se com as línguas,
 o corpo inflama-se, dói quase.

 Deixa-me beijar-te por dentro.


Pedro Paixão

quinta-feira, 18 de julho de 2013

(...)


Na penumbra dos ombros é que tudo começa
quando subitamente só a noite nos vê

E nos abre uma porta nos aponta uma seta
para sermos de novo que deixamos de ser




David Mourão- Ferreira,

"E por vezes as noites duram meses E por vezes os meses oceanos E por vezes os braços que apertamos nunca mais são os mesmos. E por vezes encontramos de nós em poucos meses o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos "  




David Mourão Ferreira

quarta-feira, 17 de julho de 2013

toco


"Toco a tua boca com um dedo, toco o contorno da tua boca, vou desenhando essa boca como se estivesse saindo da minha mão, como se, pela primeira vez, a tua boca entreabrisse, e basta-me fechar os olhos para desfazer tudo e recomeçar. Faço nascer, de cada vez, a boca que desejo, a boca que minha mão escolheu e desenha no teu rosto, uma boca eleita entre todas, com soberana liberdade, eleita por mim para desenhá-la com minha mão em teu rosto, e que, por um acaso, que não procuro compreender, coincide exatamente com a tua boca, que sorri debaixo daquela que minha mão desenha em ti."




Julio Cortázar

domingo, 14 de julho de 2013

porque gosto da noite


"(..) Entendi, de repente, porque gosto tanto da noite, desde sempre: pelo silêncio dela. Eu sei que o silêncio pode ser ameaçador. Sei que muitas vezes põe pra tocar, no volume mais alto, músicas que nossos sentimentos cantam e que falam de coisas que a gente nem sempre quer ouvir. Mas o silêncio é também alimento. O silêncio é também descanso."



Ana Jácomo

E quando o mundo tentou me botar pra baixo, eu sorri e mostrei que minha fé era mais forte que todos eles juntos.



Demi Lovato.

"Eu não tenho medo do amor.
Eu tenho medo é de amar quem tem medo dele.
Amar quem teme o amor é como se apaixonar por uma sucessão de desistências."




Marla de Queiroz

sábado, 13 de julho de 2013

anOItece

anOItece
taLVez sejas o mar e
eu vá deSCendo pelas peRNas
azUIs do tEU coROo, como
a bola de fogo que se inTRoduz mAIs deNTRo
nas liNHas demasIAdas do cadeRNo
ou nos recôNDitos múSCulos
do ocEAno



João Ricardo Reis

Sobre estar só, eu sei…




Los Hermanos

Sábia Ana Jácomo:


Mas, aprendi, lá nessa outra escola, que o sinal do recreio sempre toca, por mais que aparente demorar a tocar. Enquanto não toca, a gente foca na lição da vez. Dialoga com os fantasmas todos. Interage com a própria alma. Procura retomar o fôlego. Cuida, como pode, do coração. E aguarda. O sinal tocará. De novo. 



Ana Jácomo

sexta-feira, 12 de julho de 2013


O teu corpo em movimento
 Os teus lábios em flagrante
 O teu riso,o teu silêncio
 Serão meus ainda e sempre



Chico Buarque

quinta-feira, 11 de julho de 2013

a saudade:


a saudade dói como um barco que aos poucos descreve um arco e evita atracar no cais



Chico Buarque.

fechando uma porta!


se aqui não estão os meus sonhos
como é que eu posso dormir aqui



Miriam Reyes

Faço amor contigo como escrevo e só escrevo em plena liberdade e ouvindo os rumores, os arfares, os gritos, os rumores que implicam profundamente essa palavra.



Eduardo White

quarta-feira, 10 de julho de 2013

deixando o vento soprar: let it be!


Talvez amadurecer seja deixar ir embora o que já tivemos medo de perder




GEOVANE PEREIRA

terça-feira, 9 de julho de 2013


É um fardo aos ombros o corpo, sem ti.
Até o amarelo dos girassóis se tornou cruel.
Não invento nada, na arte de olhar a luz é cúmplice da pele



Eugénio de Andrade

Doce veneno:


"Sorrindo, mergulhávamos os lábios no veneno quando pensávamos que bebíamos o antídoto."



José Luís Peixoto

segunda-feira, 8 de julho de 2013

A dor é uma estrada:


A dor é uma estrada: 
você anda por ela, no adiante da sua lonjura
 para chegar a um outro lado. 
E esse lado é uma parte de nós
que não conhecemos.




Mia Couto,


domingo, 7 de julho de 2013

"o gosto da tua boca "


"Trocaria a memória de todos os beijos que me deste por um único beijo teu.

 E trocaria até esse beijo pela suspeita de uma saudade tua, de um único beijo que te dei."




Miguel Esteves Cardoso

onde menos te encontro é onde tu exististe


Porque, curiosamente, onde menos te encontro é onde tu exististe. Desprendeste-te de onde estiveste e é em mim que mais me acontece tu estares. Mas nem sempre. Quantos dias se passam sem tu apareceres. E às vezes penso é bom que assim seja para eu aprender a estar só. Mas de outras vezes tu rompes-me pela vida dentro e eu quase sufoco da tua presença. Ouço-te dizer o meu nome e eu corro ao teu encontro e digo-te vai-te, vai-te embora. Por favor. E eu sinto-me logo tão infeliz. E digo-te não vás.

Fica.
Para sempre.



Vergilio Ferreira

amar......


- "Quero dizer, mãe, que para mim as coisas são simples: gosto ou não gosto, amo ou não amo. Se amo uma mulher, amo-a mesmo. Não tenho dúvidas, nem contradições, nem estados de espírito, nem outra vida para viver onde ela não caiba. Para mim, que pouco percebo do assunto, o amor é sobretudo a ausência de perguntas, de dúvidas, de incertezas. É paz, segurança, eternidade".

Pedro,"






Miguel Sousa Tavares

Tomara!


Tomara que os nossos enganos mais devastadores não nos roubem o entusiasmo para semear de novo. 
Que a lembrança dos pés feridos quando, valentes, descalçamos os sentimentos, não nos tire a coragem da confiança. 
Que sempre que doer muito, os cansaços da gente encontrem um lugar de paz para descansar na varanda mais calma da nossa mente. 
Que o medo exista, porque ele existe, mas que não tenha tamanho para ceifar o nosso amor. 



Ana Jácomo

Amar é beber um cheiro


"Só gostamos de uma mulher quando gostamos do seu cheiro. Quando tudo nos leva a bebê-la, como um chá quente, excitante, aromático. Se não gostarmos do seu cheiro não conseguimos amá-la, nem na pele nem na alma. Podemos ser amigos, companheiros, nunca amantes. Amar é beber um cheiro. É transportá-lo para dentro de nós."

João Morgado



*Daí, alguns cheiros serem eternos... é a eternidade do que sinto...

sábado, 6 de julho de 2013

(...)


(...)

Mais do que um sonho: comoção! 

Sinto-me tonto, enternecido, 

quando, de noite, as minhas mãos

são o teu único vestido.

(...) 



David Mourão Ferreira

Como:


"Como uma flor ao seu perfume, 

estou atado à tua lembrança imprecisa."


Pablo Neruda 

Você olhando pra mim…


"Pus em quase todo lugar a foto mais bonita que eu fiz. 
Você olhando pra mim…"



Los Hermanos

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Respiro o teu corpo... Loucas madrugadas!



Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.



Eugénio de Andrade

Nudez da alma:


"(...) não há uma forma fácil de dizer isto, por isso vou dizê-lo sem rodeios: 
- conheci uma pessoa. foi um acidente, não estava à procura disto. uma autêntica tempestade. ela disse qualquer coisa, eu respondi. depois lembro-me de querer passar o resto da minha vida dentro daquela conversa.
 - talvez ela seja a mulher da minha vida.
pelo menos é completamente louca e está sempre a fazer-me rir. 
- (...) essa pessoa és tu. (...) 
não sei o que nos vai acontecer e não sei por que deves depositar alguma esperança em mim.
mas... tu cheiras tão bem, como cheiram as casas, e fazes um café delicioso. isto tem de significar alguma coisa, certo?"



Californication



(a carta que ele escreve enquanto ela dorme na cama à frente dele, mesmo ao início, e que depois põe no correio... )

A tua boca me dá...


A tua boca me dá
Água na boca
E vontade de rasgar
A nossa roupa
Vamos pra qualquer lugar
Praquela gruta
Pra qualquer quarto de hotel
Praquela moita



Zélia Duncan



quarta-feira, 3 de julho de 2013

A tua boca sacia a minha sede,


A tua boca. 
A tua boca.
Oh, também a tua boca.
Um túnel para a minha noite.
Um poço para a minha sede.
(...)



Joaquim Pessoa

Amor é estação


"Amor não é paixão. Fazer sexo não é fazer amor. Ódio não é amor. Amor não é fogo, não é chama, não é amizade, não é casamento, nem compromisso. Amor não é namorar, não é chorar, não é beijar, não é desejar, não é saudade. Amar não é estar-se preso por vontade. Não é servir quem vence o vencedor. Amor não vai. Amor é o que fica. Amor é resto. Amor é o que sobra do que foi supracitado. Amor não é onda, é o mar. É o companheiro que não abandona depois que todas as fervorosas sensações se foram. Paixão, ódio, saudade, sexo, casamento, desejo são como trens. Amor é estação."



Gabito Nunes.

terça-feira, 2 de julho de 2013

me dá um beijo boca e depois,


'pra sempre ou só por um momento
me dá um beijo na boca, 
e depois me leva pra tua casa'



Armandinho

segunda-feira, 1 de julho de 2013

paz aos homens de boa vontade!


"Existe apenas um pecado, um só. E esse pecado é roubar. Qualquer outro é simplesmente a variação do roubo. Quando você mata um homem, está roubando uma vida, está roubando da esposa o direito de ter um marido, roubando dos filhos o direito de ter um pai. Quando você mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando você trapaceia, está roubando o direito à justiça. Entende? Não há ato mais infame que roubar."



O Caçador de Pipas.   

arde!


Às vezes, pequenos grandes terremotos 
ocorrem do lado esquerdo do meu peito. 

Fora, não se dão conta os desatentos. 

Entre a aorta e a omoplata rolam
alquebrados sentimentos.
Entre as vértebras e as costelas
há vários esmagamentos. 

Os mais íntimos
já me viram remexendo escombros.
Em mim há algo imóvel e soterrado
em permanente assombro.



Affonso Romano de Sant’Anna

Marcas ficarão: tatuagens!



"Não era raiva. 

Era marca de dor."


Adélia Prado
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...