Esta manhã encontrei o teu nome nos meus sonhos

e o teu perfume a transpirar na minha pele.

E o corpo doeu-me onde antes os teus dedos foram aves

de verão e a tua boca deixou um rasto de canções…





Maria do Rosário Pedreira


*E ardi! 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!