A chuva me irritava.
Até que um dia descobri que Maria é que chovia. 
A chuva era Maria. 
E cada pingo de Maria ensopava o meu domingo.



Carlos Drummond de Andrade
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!