Nem sempre o mistério
está fora do alcance da mão, como
o país estrangeiro. 

Por vezes ele viaja para cá,
encosta-se às decisões materiais de
um dia vulgar;
e surge, súbita e absurdamente,
no meio de uma ação do quotidiano.

Descuidados, nessa altura, chamamos ao mistério erro,
e rapidamente o eliminamos."


Gonçalo M. Tavares
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!