Deixa...


Deixa eu plantar um carinho no teu peito inquieto.



Mallu Magalhães
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!