madrugadas,


''Ás vezes levanto de madrugada,
com sede,
flocos de sonho pregados na minha roupa..."



Adélia Prado
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!