Soluços noturnos,


No silêncio das noites soluçam as almas pelas torneiras das pias.”



Mário Quintana
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!