Outrora eu era daqui,
 e hoje regresso estrangeiro,

Forasteiro do que vejo e ouço,
 velho de mim.

Já vi tudo, ainda o que nunca vi, 
nem o que nunca verei.

Eu reinei no que nunca fui.


 Fernando Pessoa
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!