No coração: tantas luas, São Jorges e dragões. O olhar limpo de noite clara. Vôos de flamingos no estômago. De quando você me olha e traça, sem saber, no ar, com o clarão do teu sorriso, uma rosa-dos-ventos. E isso me desterritorializa. Mas, já fiz as minhas preces...



Cecília Braga
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!