Mas nenhum medo é maior do que aquele que sentimos da vida cheia, da vida vivida a todo peito.



Mia Couto
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!