Como eu gostaria de arrancar a minha pele sem medo 

e mostrar

o meu todo para o outro.”



Hilda Hilst,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!